Como usar a crase corretamente?

Como usar a crase de modo correto?

Bem, antes de tudo precisamos entender o que é a crase.

O que é crase?

Se você escrever "eu gosto abacaxi" certamente notará algo de estranho, não é verdade? Afinal, o correto é dizer "eu gosto de abacaxi". O "de" é uma preposição que é exigida pelo verbo gostar. Logo, sempre que usarmos esse verbo nós teremos que usar o "de": eu gosto de uva, eu gosto de ler, eu gosto daquela garota ("de" + "aquela"), eu gosto desse biscoito ("de" + "esse") e por aí vai. Observe que a preposição nem sempre vem sozinha: ela pode se combinar com artigos ("de" + "a" = "da") ou com pronomes demonstrativos, por exemplo ("de" + "esta" = "desta"). 

Agora, observe: "eu vou teatro". Mais uma vez, note que esse exemplo está errado: o correto é dizer "eu vou ao teatro". O "ao" nada mais é do que "a" + "o", sendo que o "a" é a preposição exigida pelo verbo "ir" (quem vai, vai a algum lugar) e o "o" é o artigo definido do teatro ("o teatro"). 

A crase nada mais é do que a versão feminina do "ao": ocorre quando há o encontro da preposição "a" com o artigo "a" (ao invés do artigo "o"). Para tanto, no exemplo dado, nós precisamos de uma palavra feminina no lugar de teatro. Quando isso acontecer, teremos a fusão do "a" com o "a" que é simbolizado pelo acento grave ( ` ).

Logo, temos: "vou à praia" (vou a + a praia). O primeiro "a" é exigido pelo verbo e o segundo é o artigo de praia. 

Quando usar a crase?

Como você acabou de ver, a crase é o encontro entre a preposição "a" e o artigo "a" e esse artigo só pode ser usado diante de palavras femininas. Portanto, a crase só pode ser usada diante de palavras femininas. Nós vimos também que a crase é uma versão "feminina" do "ao". Logo, se a versão masculina da citação exigir o "ao", então na versão feminina nós usaremos a crase. Portanto, na dúvida, troque a palavra feminina por uma masculina e observe se você vai usar o "ao" ou não. Se usar o "ao" isso quer dizer que na versão feminina nós devemos usar o "à". 

Exemplo:

Vou ao banco (exemplo com palavra masculina).
Vou à cidade (exemplo com palavra feminina). 

Agora, vamos ver as situações gerais da crase:

1) Encontro da preposição "a" com os artigos "a" ou "as" 

Ex: 
A leitura é fundamental à memória. 
A leitura é fundamental às pessoas. 

Note que se nós trocarmos "pessoas" por uma palavra masculina a crase será trocada por "ao" ou "aos". 

A leitura é fundamental ao homem.
A leitura é fundamental aos indivíduos. 

2) Encontro da preposição "a" com pronomes demonstrativos (aquele, aquela, aquilo, aqueles, aquelas, a, as).

Ex:
Vá àquela sala e aguarde lá (vá a + aquela sala). 

3) Existem alguns modelos fixos que sempre exigem crase. Ex: às pressas, às vezes, à direita, à esquerda, à medida, à noite, à tarde, às três horas, etc...

A crase é facultativa quando for usada antes de substantivos próprios femininos, antes da preposição "até" e antes de pronomes possessivos.

Ex:
Referiu-se a Paula. Referiu-se à Paula.
até a sala. Vá até à sala.
Vou a sua sala. Vou à sua sala.




6 comentários:

  1. Surgiu uma dúvida. "Ficarei lá até às cinco horas". Entra no exemplo 3 como modelo fixo ou crase facultativa?
    Por via das dúvidas, deixaria como fixo.
    Aguardo resposta,
    Obrigada

    ResponderExcluir
  2. Nesse caso nós não usamos a crase. Trata-se do uso do "até" com a indicação de horas, que é um caso especial.

    ResponderExcluir
  3. uma dùvida. Eu gosto de sorvete eu gosto de jogar bola eu gosto de ir ao cinema. Posso.substituir o "eu" pela virgula? E usei o ao no feminino

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, você pode. Porém, o mais adequado (para evitar a repetição desnecessária do verbo) é também omitir, além do "eu", o "gosto". Poderia simplesmente dizer: "eu gosto de sorvete, de jogar bola e de ir ao cinema".

      E se "cinema" fosse substituído por uma palavra feminina, então o "ao" viraria crase (sua versão feminina): "...e de ir à praia", por exemplo.

      Excluir
  4. Mande mas exeplo por favor

    ResponderExcluir