Tema



O tema é praticamente a origem de sua redação, pois é a partir dele que você vai refletir, se posicionar e escolher os argumentos que serão desenvolvidos. Se você não entender o tema, então todo o trabalho que vier depois irá, tragicamente, por água abaixo. 

Os Problemas da Interpretação do Tema

Para interpretar o tema de modo correto, nós precisamos prestar atenção em todas as palavras, sem fazer restrições ou generalizações

No problema da restrição, nós interpretamos o tema de modo errado porque abordamos apenas uma parte dele, como se estivéssemos prestando atenção somente em um aspecto. Por exemplo, vamos supor que o tema seja "a importância do mar para o Brasil". Uma das características importantes do mar é o petróleo, que é extraído em altas profundidades. Porém, se eu escrever uma redação inteira falando sobre o petróleo, eu estrarei restringindo o tema "a importância do mar para o Brasil", como se eu estivesse escrevendo um texto sobre "a importância do petróleo para o Brasil". Eu, por exemplo, poderia falar  a respeito da importância do mar por causa do comércio exterior e também poderia abordar a questão da biodiversidade, da pesca, do turismo e da importância geopolítica do mar para um país de tamanho continental que é o Brasil. Ou seja: o mar não é somente petróleo.

Por que esse problema acontece? Resposta: o problema da restrição geralmente acontece quando nós sentimos segurança para desenvolver apenas um aspecto do tema (ou só sabemos escrever sobre esse aspecto). Como no exemplo dado, se alguém só souber associar o mar ao petróleo, então naturalmente esse alguém terá mais segurança para falar sobre sobre o petróleo. 

Possíveis Consequências: pelo fato de restringir o tema, é possível que falte novos argumentos e, assim, a redação pode acabar ficando "circular". A redação não evolui: ela fica rodando em torno de um mesmo ponto, falando a mesma coisa com outras palavras. 

Como Evitar? Resposta: faça um bom planejamento. Leia o tema com atenção e veja tudo o que você sabe sobre ele, tomando o cuidado de não restringi-lo. Então, depois de escrever o rascunho, faça o "caminho contrário": finja que você está lendo o texto pela primeira vez e reflita se um leitor qualquer, a partir de seu texto, é capaz de descobrir o tema proposto. Se você terminar de ler a sua redação tendo a impressão de que ela é sobre "a importância do petróleo para o Brasil" e o tema proposto é, na verdade, "a importância do mar para o Brasil", então há alguma coisa errada. Terrivelmente errada. 

No problema da generalização ocorre o inverso: a redação vai além do tema, abordando questões que não estão relacionadas a ele. Vamos supor que o tema seja "a importância de defender a Amazônia". Vamos supor que eu escreva que defender a Amazônia dos interesses estrangeiros significa defender a soberania nacional. Então, eu poderia escrever que é importante que o Brasil defenda a sua soberania porque ele ocupa uma posição importante no mundo e por ser um ator importante no cenário do mundo o Brasil precisa manter a boa diplomacia e buscar bons parceiros econômicos. Opa! Qual é o tema mesmo? Se o tema é sobre "a importância de defender a Amazônia", por que eu estou falando que o Brasil precisa de bons parceiros econômicos? Perceba que eu, tragicamente, estou indo além do tema. 

Por que esse problema acontece? Resposta: o problema da generalização pode acontecer porque alguém começa a redação sem planejar o que vai escrever e vai escrevendo à medida que vai pensando, como uma espécie de "fluxo de consciência" (que é uma técnica empregada em textos literários, o que não é o caso da dissertação). Então, as ideias vão surgindo e elas vão sendo "cuspidas" no papel, virando uma "salada" (para não dizer outra coisa). 

Possíveis Consequências: a generalização pode ocasionar o efeito bola de neve: uma ideia vai puxando a outra e, de repente, estamos lendo alguma coisa que não tem nenhuma relação com o tema proposto. Ou seja: a redação extrapolou. 

Como Evitar? Resposta: mais uma vez, faça um bom planejamento. Planeje suas ideias e saiba o que você vai escrever (não comece escrevendo sem saber aonde vai parar, como se estivesse descendo uma ladeira "sem freio"). Uma dica é: verifique se os parágrafos de desenvolvimento estão terminando da mesma forma que eles começaram. Se um parágrafo terminar de um jeito totalmente diferente de como ele começou, então alguma coisa está errada. Terrivelmente errada. 

Veja mais sobre o efeito "bola de neve" clicando aqui

5 comentários:

  1. tenho dúvida se devo por titulo em redação de concurso... já coloquei e tirei 9 e não coloquei e tirei 8,5... interfere? devo ou não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A primeira coisa que você precisa saber é se o título é facultativo e isso depende do concurso. No Enem, por exemplo, o título é facultativo. Então, antes de fazer a prova, leia o Edital do concurso e também tenha atenção às orientações da prova descritas na capa e na proposta de redação. E se você continuar sem certeza se o título é obrigatório ou não, então pergunte ao fiscal.

      Se o título for facultativo, então use um título somente se ele for bom e original. Se o título for genérico e não despertar interesse para a leitura de seu texto, então é melhor não usá-lo. Títulos bons e originais podem sim ajudar a aumentar a sua nota, dependendo, claro, dos critérios de correção (você pode ganhar em originalidade, por exemplo).

      Excluir
  2. Ótimos dicas, tenho certeza que nesse aspecto vou errar menos :P

    ResponderExcluir
  3. Gente esse blog é maravilhoso, tinha que ter conhecido a tempos. tudo explicadinho, amei.

    ResponderExcluir